ÚLTIMAS:

Paganismo

_______________________________________________________
O QUE É PAGANISMO?
_______________________________________________________

O paganismo não é uma religião, mas sim um sistema espiritual que engloba diversas religiões e espiritualidades denominadas "pagãs" ou "neopagãs". A palavra pagão tem origem latina e significa "pessoa do lugar", "morador do campo". Esse termo começou a se popularizar com a expansão do cristianismo na Europa, que passou a denominar de pagãos os que resistiam a dominação cristã e permaneciam com suas crenças e práticas politeístas.
Atualmente o termo “paganismo” é usado para definir várias vertentes religiosas que apresentam traços semelhantes entre si. Esses traços são:
1) Culto politeísta (crença e adoração a mais de uma representação divina);
2) Origem ou raízes pré-cristãs;
3) Centrada no culto à natureza e seus ciclos (honra aos deuses em festivais, rituais e manifestações representativas dessas forças).
4) Os Deuses estão em todas as coisas. Acreditamos na imanência divina.
5) Valorizamos nossos ancestrais, dando continuidade e lutando pelo resgate das tradições.

_______________________________________________________
RELIGIÕES E VERTENTES PAGÃS
_______________________________________________________

Na atualidade, podem ser encontradas algumas vertentes pagãs que se tornaram mais conhecidas e populares devido ao fenômeno da globalização. Algumas dessas vertentes são o Asatrú (chamado de paganismo nórdico), o Cultus Deorum (paganismo romano), o Kemetismo (paganismo egípcio), o Druidismo (com raízes celtas) e o Piaganismo (Paganismo Piauiense).
Os membros de grande parte das vertentes pagãs conhecidas atualmente também se auto denominam “bruxos”, palavra cuja etimologia é desconhecida, mas suspeita-se que deriva dos termos celtas brixtã (feitiço), bixto (fórmula mágica) ou brixtu (magia).

_______________________________________________________
PAGANISMO NO PIAUÍ
_______________________________________________________

No período contemporâneo as práticas pagãs (ou neopagãs) surgem no Piauí por volta da década de 90, sob influência das tendências New Agers, implantação de lojas e livrarias voltadas para artigos místicos, insatisfação religiosa com o culto predominante no Estado e a popularização da internet (em especial dos sites de relacionamentos).

4º E.M.PI (Fevereiro/2008)
A prática da chamada “bruxaria solitária” é um fenômeno predominante no Brasil e no Piauí. É ocasionado especialmente pelas barreiras geográficas, já que em muitos casos os praticantes e estudiosos da bruxaria moram em regiões distantes uns dos outros, dificultando o contato físico. Esse é um dos motivos pelo qual a internet desempenha uma função tão importante para a conexão e intercâmbio entre os membros desse movimento.

Antes do boom da internet e dos conhecidos sites de relacionamentos, alguns adeptos do pagansimo no Piauí se correspondiam por meio de “carta social”, hábito que pode ser considerado extinto a partir do aumento do número de lan houses em Teresina e em outras cidades.

No Piauí é possível encontrar um número ainda pequeno de adeptos do paganismo, mas que vem crescendo justamente pela abertura de espaço de divulgação proporcionado pela internet. A maioria se denomina adepto da bruxaria natural, mas a variedade de conceitos e práticas é facilmente identificada entre esses membros.

O ecletismo e as interpretações pessoais que dessa religiosidade são ferramentas de adaptação da qual muitos bruxos locais usaram para adequar suas práticas ao contexto e a realidade que vivenciam. Apesar de também possuir adeptos em várias cidades, é em Teresina que o movimento pagão ocorre com mais notoriedade. Na Capital, os encontros e interações possibilitados pela internet possibilitaram aos pagãos que se encontrassem também no mundo real, em piqueniques e reuniões realizadas em áreas próximas à natureza (o primeiro desses encontros pagãos, possibilitados por intermédio da internet foi realizado por volta de 2006/2007).

Atualmente, grande parte dos pagãos piauienses passaram a integrar o movimento de resgate da ancestralidade sagrada da terra, que engloba o culto denominado como "Paganismo Piaga", que impulsionou a consolidação da Vila Pagã.

_______________________________________________________ 
PAGANISMO NA VILA PAGÃ
_______________________________________________________

A Vila Pagã é um espaço habitacional, cultural e religioso endêmico no Piauí. É um espaço de convivência e difusão cultural baseado nos conceitos e ideologias do paganismo piaga, tão atuais para as necessidades do homem moderno e da realidade local.
A Vila é uma comunidade formada por adeptos do sistema intitulado Paganismo Piaga, que se subdivide em diversas linhas de culto (ex.: culto do Egito, culto de Roma, etc.). O que une todos os adeptos são as bases de culto pagão, que formam a essência de todas as religiosidades denominadas neopagãs.


Na foto acima, pagãos reunidos na primeira caravana realizada rumo ao local que deveria ser território da Vila Pagã, em 10/06/2012. O primeiro local especulado para instalação da Vila estava localizado no município de Lagoa do Piauí. o segundo local especulado foi no município de Nazária, mas a administração acabou adquirindo terras na zona rural de José de Freitas, a cerca de 30 km de Teresina. 

Através do documentário a seguir, entenda melhor sobre o Paganismo Piaga e sobre a formação da Vila Pagã.

Copyright © 2015 Vila Pagã | Rafael Nôleto Contato | Design Por: OddThemes